O CPAP Mudou Minha Vida

A paciente Joann Becenti relata que acordou assustada e ficou em estado de choque ao perceber que estava ao volante de um carro em movimento. Felizmente, conseguiu guiar o automóvel com segurança até o acostamento e ninguém ficou ferido, porém as noites sem dormir de Becenti poderiam ter lhe custado a vida.

“Isso trouxe à tona o inferno que eu estava vivendo”, relata Becenti, moradora de Gallup, New Mexico. “Eu sabia que estava muito cansada e dormia por qualquer motivo mas não sabia por quê. Meu marido me disse que eu roncava à noite e às vezes parecia que eu parava de respirar mas, honestamente, eu realmente não dava importância para isso, não suspeitava de apneia do sono, e certamente não desconfiava que este fosse o motivo por estar tão cansada durante o dia. “

Seu “quase-acidente” foi apenas o susto que ela precisava para que procurasse ajuda médica.

O médico suspeitou que ela tivesse apneia do sono. Para confirmar o diagnóstico, mandou-a para um laboratório do sono, onde realizou o estudo do sono durante a noite. Durante o exame, a suspeita de Apneia Obstrutiva do Sono (AOS) foi rapidamente confirmada. Ela apresentava pelo menos 15 episódios de apneia por hora, durante os quais ficava em privação completa de oxigênio por mais de 10 segundos a cada episódio.

O técnico-especialista no exame conectou em seguida o CPAP, aparelho de pressão positiva contínua nas vias aéreas, e deixou Becenti dormir o resto da noite ligada ao dispositivo.

“Eu acordei na manhã seguinte me sentindo esplêndida, descansada, mesmo não tendo dormido uma noite inteira”, relata.

Becenti então adquiriu seu próprio aparelho de CPAP para usar em casa. Embora tenha gostado do modo como se sentia pela manhã, percebeu que a máscara era desconfortável e o ar seco do aparelho de CPAP parecia agravar seus sintomas de asma.

Depois de explicar isso para seu médico, seus problemas foram rapidamente resolvidos. Em vez de uma máscara que coubesse apenas ao redor de seu nariz, ela trocou por outra que engloba o nariz, boca e parte do rosto. Além disso, adicionou um elemento de umidificação para seu aparelho, de modo que o ar fluente seja quente e úmido.

“O CPAP mudou minha vida”, diz Becenti. “Mudou imediatamente meu nível de consciência. Trabalho e vivo melhor desde o início do tratamento e, além do mais, é muito bom não ficar tão cansada o tempo todo.”

O conselho dela para quem considera iniciar o tratamento para apneia do sono?

“Basta fazê-lo! Não se preocupe. A fase inicial do exame do sono foi desconfortável, mas durou apenas uma noite. Embora tenha que ter realizado alguns ajustes, agora tenho uma máscara confortável e acordo pela manhã sentindo-me bem “, diz ela.

 “Pela primeira vez na minha vida posso sair da cama sem me sentir como se precisasse rastejar de volta para conseguir mais algumas horas de sono.”

Referência:

Joann Becenti, Gallup, N.M.
“CPAP Machine Changed My Life”
HealthDay